WILLIAM SHAKESPEARE – Hamlet

William Shakespeare

William Shakespeare (1564-1616) foi dramaturgo, poeta, ator e acionista no mundo teatral. À sua volta, teve contato com literaturas da Antiguidade Clássica, como também soube usufruir da literatura de Chaucer, que o precedeu. Através do intertexto das peças clássicas e de obras de Chaucer, Shakespeare foi capaz de expor a complexidade do homem, a ponto de o crítico Harold Bloom considera-lo como o “inventor do humano”. Shakespeare estava situado em uma época propícia para o florescimento do teatro, pois a rainha Elizabeth I era amante e patrocinadora das artes, principalmente a arte do espetáculo. Conhecido como “Cisne de Avon” na Londres do século XVI, o escritor nos deixou um legado de peças que versam tanto sobre a natureza complexa do ser humano como também nos deixa peças com um viés fantástico. Do rol de peças que o consagraram, estão Romeu e Julieta, A Megera Domada, Hamlet, Sonho de Uma Noite de Verão, Otelo, Rei Lear e Macbeth.

Sobre o texto

O texto aqui traduzido é a cena dos coveiros da peça Hamlet, justamente a cena de abertura do quinto ato, na qual encontramos os coveiros abrindo a sepultura de Ofélia, que se suicidou, e que devido a essa atitude drástica tomada pela jovem, os clowns julgam se seu enterro será cristão ou não, parodiando jargões da linguagem jurídica. Acrescentamos também um pequeno fragmento da segunda cena do quinto ato, em que Hamlet discute com Osric, um cortesão que foi enviado a pedido de seu tio para convoca-lo a um duelo com Laertes. A discussão em si remete ao caráter de Osric, que sendo um membro da corte dinamarquesa, irá concordar com o príncipe em tudo o que ele fala, mesmo sendo uma contradição. A edição usada como texto-fonte é a publicada pela Oxford Shakespeare de 2005, cuja base foi o Fólio de 1623. Foram consultadas duas edições anotadas e comentadas da peça, assim como cinco traduções da mesma, de modo que fosse possível elaborar as notas da tradução.

Sobre o tradutor

Tiago Marques Luiz é Doutor em Estudos Literários pela Universidade Federal de Uberlândia (2019). Organizou, juntamente com Suellen Cordovil da Silva, a obra “O Humor nas Literaturas de Expressão de Língua Inglesa”, publicado em 2018 pela Paco Editorial. As pesquisas do tradutor estão concentradas no âmbito da tradução do humor.

Trecho da tradução

HAMLET: Pois é. E agora são pertences de Lady Verme. Desbocados e agredidos pela pá de um coveiro. Que revolução refinada, e pudemos ver de perto. A formação desses ossos custou tanto a ponto de servirem só para jogar bolão? Os meus doem, só pela sensação. (Texto completo para download, 511KB)

Como citar esta tradução

SHAKESPEARE, William. Hamlet. Tradução, prefácio e notas: Tiago Marques Luiz. Acácia – revista de tradução, Florianópolis, v. 2, n. 1, p. 420-455, 2019. ISSN 2595-Disponível em: <//www.revista-acacia.com.br/2019/01/william-shakespeare>.

www.000webhost.com