JOSE CADALSO Y VAZQUEZ DE ANDRADE – Cartas Marruecas

José Cadalso y Vázquez de Andrade

 

José Cadalso y Vázquez de Andrade, também conhecido sobre o pseudônimo literário de Dalmiro, nasceu em 08 de outubro de 1741 na cidade de Cádiz e faleceu em 26 de fevereiro de 1782, aos quarenta anos, na cidade de San Roque. Foi escritor e militar espanhol que faleceu em combate. Casou-se com a atriz María Ignacia Ibáñez que morreu prematuramente aos vinte e seis anos. Suas principais obras são: Los Eruditos a la Violeta, Noches Lúgubres e Cartas marruecas. Escreveu poesia, prosa e peças teatrais que frequentemente traziam críticas e reflexões sobre a sociedade espanhola do século XVIII. Em sua carreira militar, participou do grande cerco de Gibraltar cujo desempenho concedeu a ele a patente de general. Um mês após este acontecimento, José Caldaso faleceu ao receber um ataque durante um combate.

 

Sobre o texto

Cartas Marruecas é um romance epistolar publicada postumamente em 1789. Trata-se de um conjunto de noventa cartas que contam a história de Gazel, um jovem marroquino que viajou por toda a Espanha na comitiva do embaixador do Marrocos. Nesta obra é possível perceber duras críticas sobre a decadência da Espanha da época em comparação com outros países europeus. Ademais, por meio de narrativas que se desdobram em meio às cartas, é possível conhecer sobre assuntos que permeiam o âmbito da religião, da sociedade e da literatura.

 

Sobre a tradutora

Maria Cândida Figueiredo Moura da Silva é atualmente doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É graduada em Línguas Estrangeiras Aplicadas ao Multilinguismo e à Sociedade da Informação pela Universidade de Brasília (UnB) e mestra em Estudos da Tradução pela mesma universidade. Dedica-se à Tradução Etnográfica e à Lexicografia Multilíngue, abarcando em seus trabalhos, conjuntamente, o português, o inglês e o espanhol. Tem experiência como professora de inglês e tradutora freelancer. E-mail: maria.fms@hotmail.com.

 

Trecho da tradução

Gazel para Ben-Beley

Consegui ficar na Espanha depois do retorno do nosso embaixador, como desejei há muitos dias, e te escrevi várias vezes enquanto estava na mansão do embaixador em Madri. Minha vontade era de viajar com um objetivo, mas este não se consegue sempre na comitiva dos grandes senhores, particularmente os asiáticos e africanos. Estes não veem, digamos assim, nada além da superfície da terra por onde passam; seu luxo, não questionam em nada as coisas dignas de serem conhecidas, a quantidade de criados, a ignorância das línguas, os o quão suspeitosos que devem parecer ser nos países por onde passam, e outros motivos, eles impedem muitos meios que são oferecidos ao indivíduo que viaja com menos prestígio. (Texto completo para download, 634KB)

 

Como citar esta tradução

VÁZQUEZ DE ANDRADE, José Cadalso y. Cartas Marruecas. Tradução, prefácio e notas: Maria Cândida Figueiredo Moura da Silva. Acácia – revista de tradução, Florianópolis, v. 1, n. 2, p. 333-388, 2018. ISSN 2595-3915. Disponível em: <http://www.revista-acacia.com.br/2018/02/jose-cadalso-y-vazquez-de-andrade>.

 

 

www.000webhost.com